quarta-feira, 18 de junho de 2014

Orgulho e Preconceito - Resenha

Orgulho e Preconceito


Sinopse: "Orgulho e Preconceito é, sem dúvida, uma das obras em que melhor se pode descobrir a personalidade literária de Jane Austen. 
Com o fino poder de observação que lhe era peculiar, a autora dá-nos o retrato impressionante do que era o mundo da pequena burguesia inglesa do seu tempo: um mundo dominado pela mesquinhez do interesse, pelo orgulho e preconceito de classe.
Esses orgulho e preconceito que, no romance, acabam por ceder o passo a outras razões com bem mais fundas raízes no coração humano."
Nome do Autor: Jane Austen
Nome do Livro: Orgulho e Preconceito
Editora: Europa-América
Número de Páginas: 283 páginas (a versão do livro de bolso, como a minha) ou 277 páginas (na versão normal do livro)
Resenha: Devo dizer desde já que Orgulho e Preconceito é dos melhores livros, e dos melhores filmes que existem. Embora eles tenham alguma diferença entre si, ambos são muito bons. 
Antes de mais, quem nunca ouviu falar de "Orgulho e Preconceito"? É provavelmente um dos clássicos mais conhecidos e, na minha opinião, o melhor livro de Jane Austen. 
A história gira em torno das irmãs Bennet, sendo que as que têm mais destaque são as irmãs Elizabeth e Jane. A história passa-se no século XIX e faz um retrato daquela época. Como plano de fundo surge a relação de Jane, a irmã Bennet mais velha, e Bingley, um homem rico, e melhor amigo de Darcy, com um estatuto social elevado e um rendimento de 5 mil libras anuais. Rapidamente Jane e Bingley desenvolvem algo entre eles, mas a irmã de Bingley e Darcy afastam-os. Darcy é um homem ainda mais rico que Bingley, com um lucro de mais de 10 mil libras anuais, snob e com a mania de superioridade, diria que ele a principio torna-se até irritante. Mais tarde ele apaixona-se por Lizzie (ou Elizabeth), mas esta recusa-o. Ao longo da história temos ainda a Sra. Bennet, a mãe de cinco filhas que só pensa em casá-las, o Sr. Bennet, um homem culto e simpático que parece nutrir uma maior paixão pelas duas filhas mais velhas, Mary Bennet, a terceira filha, que ao contrário das outras, só pensa na sua instrução, sendo que tem uma grande paixão por livros, Kitty (ou Catherine) Bennet, a quarta irmã Bennet, é teimosa e quase tão tola como a sua irmã Lydia, além de que vive na sombra de Lydia, Lydia é a quinta irmã Bennet e de longe a mais desnaturada, gosta de namoriscar com militares, tal como dá a entender durante todo o livro, é teimosa e não pensa nas consequências das suas ações. Temos ainda Caroline Bingley, a irmã de Bingley e que o tenta separar de James, Georgiana Darcy, a irmã de Darcy que tem uma paixão por piano e que vai gostar muito de Lizzie, William Collins, o primo das irmãs Bennet e que vai herdar a fortuna delas, George Wickham, um homem trapaceiro que vai tentar virar toda a gente contra Darcy através de mentiras, e Lady Catherine de Bourgh, uma mulher rica e orgulhosa que humilha todos os que a rodeiam, é tia de Darcy e não aceita o facto de que Elizabeth não se sente intimidada por ela e que Darcy queria casar com Elizabeth em vez de casar com a sua filha. 
O livro faz um excelente retrato de uma sociedade em que o dinheiro e o estatuto social são tudo, onde vão surgir adversários capazes de impedir que pessoas de diferentes tipos se misturem.
É um livro que eu recomendo totalmente e que considero mesmo o maior clássico existente. 

Quotes/Melhores momentos:
  • «Eu perdoaria a sua vaidade se ela tão facilmente não tivesse ferido a minha.»
  • «Estou apenas resolvida a agir de maneira a conquistar aquilo que, segundo a minha opinião, considero como a minha felicidade, sem que admita a sua interferência ou a de qualquer outra pessoa que não me é nada.»
  • «Se os seus sentimentos são ainda os mesmos que manifestou em Abril passado, diga-mo imediatamente. O meu amor e os meus desejos permanece, inalterados; mas basta uma única palavra sua para que nunca mais lhe fale no assunto.»
  • «Não posso fixar a hora, o lugar, o olhar ou as palavras que basearam os meus sentimentos. Começou à muito tempo, e já estava no meio antes que eu percebesse que tinha começado.» 
  • «Você não sabia nada de verdadeiramente bom sobre mim - mas ninguém pensa assim quando se apaixona.» 
Trailer da adaptação do livro para o cinema:






Sem comentários:

Enviar um comentário