sexta-feira, 30 de junho de 2017

How To Find Love in a Book Shop - Opinião (Book Review)


If you can't read this in english, please click on the title of the post and try again

 Ler em Português      Read in English

How To Find Love in a Book Shop

Nome do livro: How To Find Love in a Book Shop
Nome da Autora: Veronica Henry
Editora: Orion Books
Número de páginas: 322 páginas

Sinopse: «Nightingale Books, nestled on the main street in an idyllic little village, is a dream come true for book lovers--a cozy haven and welcoming getaway for the literary-minded locals. But owner Emilia Nightingale is struggling to keep the shop open after her beloved father's death, and the temptation to sell is getting stronger. The property developers are circling, yet Emilia's loyal customers have become like family, and she can't imagine breaking the promise she made to her father to keep the store alive. There's Sarah, owner of the stately Peasebrook Manor, who has used the book shop as an escape in the past few years, but it now seems there's a very specific reason for all those frequent visits. Next is roguish Jackson, who, after making a complete mess of his marriage, now looks to Emilia for advice on books for the son he misses so much. And the forever shy Thomasina, who runs a pop-up restaurant for two in her tiny cottage--she has a crush on a man she met in the cookbook section, but can hardly dream of working up the courage to admit her true feelings. Enter the world of Nightingale Books for a serving of romance, long-held secrets, and unexpected hopes for the future--and not just within the pages on the shelves. How to Find Love in a Book shop is the delightful story of Emilia, the unforgettable cast of customers whose lives she has touched, and the books they all cherish.»

Opinião: Como amante da leitura, fiquei desde logo apaixonada pelo título, pela premissa e pela capa deste livro. Assim sendo, decidi comprá-lo e lê-lo em inglês.
O livro How To Find Love in a Book shop, acompanha a Emily, uma rapariga criada na pequena cidade de Peasebrook onde o pai, amante de livros, tem uma livraria com uma grande importância na cidade, a Nightingale Books, mas que, após a morte do pai, se encontra à beira da ruina e que cabe a ela salvar, sendo que pelo caminho ela percebe o quanto a livraria e o seu pai eram importantes para a comunidade de Peasebrook.
A história inicia-se com a morte do pai da Emily e o seu regresso à cidade para tomar conta da livraria. E eu realmente gostei do início, especialmente pela forma como as personagens lidam com a dor, além de que foi bastante interessante ver como uma só pessoa pode interferir com tantas vidas.
No entanto, os meus problemas com o livro começaram ao fim de umas 20 páginas, quando a ação foi levada para muitos anos antes quando o pai da Emily conheceu a sua mãe. Eu gostei muito do pai da Emily mas não da mãe, ela pareceu-me ser uma personagem muito irreal que arrastava o pai ela para tudo e achei que esta descrição do passado durante demasiado tempo. Entretanto, voltamos a saltar para o presente e o meu amor pelo livro recomeçou... até ao capítulo seguinte em que a autora voltou a mudar o foco da história para outra personagem, o que, constantemente, torna-se irritante e aborrecido. Esta mudança constante de personagem trouxe algo positivo: focou no Dillan, uma personagem secundária por quem eu estava realmente a torcer.
No entanto, por volta da página 120, o livro realmente recomeçou a compensar e a história melhorou e muito.
Mas o que realmente me fez dar uma cotação tão alta que o livro foi o facto de que a autora conseguiu representar, de uma forma realista, a forma como uma pessoa consegue interferir na vida dos outros.
No entanto, no final, achei que a autora resolveu todos os problemas de uma vez, e teria preferido que ela os tivesse resolvido ao longo do livro.
Quando ao inglês, o livro corre bem e não há grandes dificuldades de vocabulário.
Em geral, foi um livro que gostei muito e recomendo, apesar de ter encontrado falhas.

(4 em 5 estrelas)

Quotes/Melhores Momentos (traduzido do original):
  • «Uma cidade sem uma livraria era uma cidade sem um coração.» - Página 4 
  • «Todos os diamantes do mundo não são nada em comparação. Os livros são mais preciosos do que jóias. (...) O que é que um diamante te traz? Um momento de clarão esplendoroso; um livro brilhará para sempre.» - Página 10 
  • «O pior tinha acontecido, a pior coisa possível, mas parecia que o mundo continuava a girar.» - Página 14 
  • «E se não conseguias manter o teu próprio segredo, como raio é que conseguias confiá-lo em alguém?» - Página 75 
  • «Há um livro para todos, mesmo que achem que não há. Um livro que te alcança e te agarra a alma.» - Página 118 
  • «No que lhe dizia respeito, a natureza seguia o seu curso, o Homem interferia de tempo a tempo e o que acontecia, acontecia. Nenhuma força maior tinha qualquer influência..» - Página 139 
  • «E era por isso que as pessoas liam, porque os livros explicam coisas: como pensas e como te comportas e fazem-te perceber que não estás sozinho no que estavas a fazer ou no que estavas a sentir. » - Página 259

Sem comentários:

Enviar um comentário