sábado, 10 de outubro de 2015

Maus - Resenha

Maus


Sinopse: "Maus é a história em BD de Vladek Spiegelman, judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada pelo seu próprio ao filho, o cartoonista Art Spiegelman.
Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazis ganham feições de gatos; os polacos não-judeus são porcos e os americanos, cães. Este recurso à imagética da fábula, aliado à ausência de cor, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações."
Nome do livro: Maus 
Nome do Autor: Art Spiegelman
Editora: Bertrand Editora
Número de páginas: 296 páginas
Resenha: Sendo que eu não sou uma pessoa muito dedicada a BD, fiz um esforço para ler este livro sobre um tema que eu realmente gosto de ler: a força dos judeus contra a Alemanha nazista.
No final é um livro que se lê em poucas horas e com uma história capaz de arrepiar até o mais frio dos leitores.
O livro acompanha a história do pai do cartonista, ao logo da sua fuga, da sua sorte, do seu castigo, da sua tortura e da sua sobrevivência, perdendo todos aqueles que amava.
Vi tantos bloggers e booktubers a falar deste livro que tive de pegar nele e o ler.
Esta BD relata de uma forma bastante clara, não só pelas palavras mas também pelos desenhos, a força que foi necessária para sobreviver a tal acontecimento.
A única coisa que não gostei muito no livro foi de, entre os momentos em que contavam a história da Segunda Guerra Mundial, haver aqueles momentos entre o filho e o pai, achei o pai bastante irritante e esses momentos chatos. Quer dizer, iria perceber esses momentos se o pai estivesse traumatizado da guerra, mas ele parece apenas um homem bastante forreta.
Seja como for, a leitura é rápida, os desenhos estão muito bem feitos e a história é arrepiante.
Algumas imagens partiram-me o coração.
A tradução deste livro está muito mal feita, mas pelos vistos isso foi feito de propósito pela editora por exigência do autor, então isso irrita às vezes mas foi o próprio autor que quis.
É um livro que recomendo a qualquer pessoa e especialmente para aquelas que gostam deste tema ou que estão a passar uma ressaca literária.
Boas leituras.

Sem comentários:

Enviar um comentário