sábado, 11 de fevereiro de 2017

Ligeiramente Casados - Opinião

Ligeiramente Casados

Nome do livro: Ligeiramente Casados
Nome original do livro: Slightly Married
Nome do livro no Brasil: Ligeiramente Casados
Nome da Autora: Mary Balogh
Coleção: Bedwyn Saga
Editora: ASA
Número de páginas: 331 páginas
Sinopse: «Como todos os Bedwyn, Aidan tem a reputação de ser arrogante. Mas este nobre orgulhoso tem também um coração leal e apaixonado - e é a sua lealdade que o leva a Ringwood Manor, onde pretende honrar o último pedido de um colega de armas. Aidan prometeu confortar e proteger a irmã do soldado falecido, mas nunca pensou deparar com uma mulher como Eve Morris. Ela é teimosa e ferozmente independente e não quer a sua proteção. O que, inesperadamente, desperta nele sentimentos há muito reprimidos. A sua oportunidade de os pôr em prática surge quando um parente cruel ameaça expulsar Eve de sua própria casa. Aidan faz-lhe então uma proposta irrecusável: o casamento, que é a única hipótese de salvar o lar da família. A jovem concorda com o plano. E agora, enquanto toda a alta sociedade londrina observa a nova Lady Aidan Bedwyn, o inesperado acontece: com um toque mais ousado, um abraço mais escaldante, uma troca de olhares mais intensa, o "casamento de conveniência" de Aidan e Eve está prestes a transformar-se em algo ligeiramente diferente…»

Opinião: Depois de muito ouvir falar desta autora decidi começar pela série dela editada cá em Portugal: Bedwyn Saga. E devo dizer que foi uma excelente escolha. 
Nesta série temos seis irmãos (quatro rapazes e duas raparigas) que são filhos de um duque (cargo agora ocupado pelo irmão mais velho), ou seja, famílias com posses. Assim, cada livro acompanha a vida romântica de um dos irmãos e neste livro temos o Aidan, o segundo mais velho, que trabalha no exército e que, depois de ver morrer um soldado que lhe tinha salvo a vida, promete ao soldado proteger a sua irmã. No entanto, nem ele sabe do que é que a tem de proteger e só quando conhece a irmã do soldado é que percebe que talvez a única forma de a proteger seja casando com ela.
Gostei do livro logo no início quando somos colocados, do nada, no ponto da questão, Ou seja, começamos no momento dramático da promessa.
Também gostei muito da forma como a autora cria as personagens. Tanto a Eve como o Aidan são personagens muito bem criadas e depois temos outras personagens com um sentido de humor fantástico, como a tia da Eve, e acho que nesse ponto a autora acertou completamente. 
Outro ponto em que a autora realmente acertou foi no suspense que conseguiu criar. Eu estava numa página e sentia a ansiedade para saber o que iria acontecer a seguir, o que não é qualquer livro que consegue, especialmente de romance em que a pessoa já tem uma ideia definida do que vai acontecer na cabeça. 
Um irmão que me despertou imenso a atenção durante este livro foi o Wulf, o atual duque, que me deixou super desejosa de ler o livro dele que, infelizmente, é o último da série, então ainda tenho de esperar um bocado para o ler. 
Apesar do próprio Aidan ser frio, eu gostei bastante da relação dele com a Eve e do carinho que, apesar de não a conhecer bem, ele lhe tinha por o irmão dela lhe ter salvo a vida. 
O livro está escrito de uma maneira viciante que torna a leitura muito rápida e as suas partes engraçadas, junto com a personalidade incrível das duas personagens principais, fizeram com que eu adorasse este livro e, só não dei cinco estrelas, porque acho que ainda falta qualquer coisa que espero encontrar nos próximos livros da série. Mas é sem dúvida uma série que vou continuar e recomendo imenso. 
Boas leituras.  
(4 em 5 estrelas)
Quotes/Melhores Momentos: 
  • «A vida é mesmo assim. (...) Continua, mesmo após grandes tragédias.» - Página 107

Sem comentários:

Enviar um comentário